sábado, 21 de janeiro de 2012

A importância do suor para nosso corpo, suar emagrece?



É um fato consumado que os seres humanos são homeotérmicos, isto quer dizer que temos a capacidade de manter nossa temperatura corporal constante, em torno de 36,5ºC a 37,5ºC. Quando a temperatura interna do corpo ultrapassa os 37,5º C, o suor age como um mecanismo de refrigeração.
A ciência demonstra que durante o exercício, o fluxo de sangue na superfície corporal (pele) é aumentado em função da maior produção de calor interno, então esse sangue que está muito quente no interior do corpo busca essa superfície para se resfriar3.
A função do suor está relacionada à manutenção do resfriamento da pele, pois é de vital importância que esta pele não esteja aquecida para que haja a perda de calor do corpo para o meio ambiente. Então, essa pele mais fria faz com que o grande fluxo de sangue ao passar por ela perca calor, e então volte menos quente ao interior do corpo, para irrigar, principalmente, os músculos e os órgãos envolvidos no exercício1,2.

É devido ao mecanismo explicado anteriormente, que as pessoas de pele mais clara ficam extremamente vermelhas quando realizam atividades físicas, principalmente sob forte calor.
Vale lembrar que é fundamental não bloquear este processo usando roupas pesadas, recomenda-se usar sempre roupas leves ao praticar qualquer atividade física mais intensa, assim o suor pode sair à vontade. Caso contrário, o organismo pode sofrer fadiga e quando a transpiração for excessiva e o processo não ocorrer adequadamente, pode levar à desidratação, queda de pressão e até desmaios.
A quantidade de suor produzida depende de nosso estado emocional, do tipo de atividade física, pode ser produzido em resposta a um estímulo nervoso, elevação da temperatura do ar e exercícios físicos.
É evidenciado, que a quantidade de suor aumenta de acordo com a intensidade e o tempo de exercício.
Quando a água do suor evapora, ela deixa os sais (sódio, cloreto e potássio) sobre a sua pele, e é por isso que ela parece salgada. A perda de quantidades excessivas de sal e água de seu corpo pode desidratá-lo rapidamente, o que pode levar a problemas circulatórios, falência dos rins e insolação. Assim, é importante beber muito líquido durante os exercícios físicos e ao ar livre sob altas temperaturas. As bebidas isotônicas contêm sais para repor essa perda. Leve sempre sua garrafinha e toalha.
A diminuição da temperatura ambiente também provoca a diminuição da umidade relativa do ar, um dos motivos pelo qual a maioria das pessoas não transpiram durante a prática esportiva em ambientes com Ar Condicionado. É importante mantermos um ambiente climatizado, pois como já comentei suar é importante.
O suor não é nada mais nada menos que o resultado da temperatura interna do nosso corpo. Suar não emagrece, você emagrece quando seu corpo gasta mais calorias do que você consome a receita é simples e básica, gastar mais do que ingeriu, emagreceu!
Suor excessivo
O suor excessivo, geralmente nas palmas das mãos ou axilas, que não for causado por atividade emocional ou física, frequentemente, esse tipo de suor representa uma condição embaraçosa. Suas causas são desconhecidas, mas pode estar condicionada a:
·   desequilbrios hormonais (por exemplo, a menopausa)
·   glândula tireóide hiperativa (o hormônio da tireóide aumenta o metabolismo do corpo e a produção de calor)
·   determinados alimentos e remédios (por exemplo café, com sua grande quantidade de cafeína)
·   hiperatividade do sistema nervoso simpático

Essa condição pode ser tratada por remédios e procedimentos cirúrgicos.

Não adianta fazer exercícios só de vez em quando. É preciso manter uma rotina e ter disciplina para garantir resultados estéticos e principalmente para a saúde
 O exercício físico quando realizado de forma adequada, ou seja, dentro dos princípios científicos assegura a integridade física do praticante.

MEXA-SE

BIBLIOGRAFIA:
1. Brooks G, Fahey TD, White TP, Baldwin KM. Exercise Physiology: human bioenergetics and its applications. 3ª ed. New York: Mc Graw Hill; 1999.
2. Foss ML, Keteyian SJ. Fox Bases Fisiológicas do Exercício e do Esporte. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2000.
3. Gonzalez-Alonso J, Teller C, Andersen SL, Jensen FB, Hyldig T, Nielsen B. Influence of body temperature on the development of fatigue during prolonged exercise in the heat. J Appl Physiol. 1999;86:1032-9.
http://saude.hsw.uol.com.br/suor.htm




Nenhum comentário:

Postar um comentário